Visite tambem o novo Blog.

Visite tambem o novo Blog Relembre os acontecimentos dos anos 80 a 2000 : http://www.yzbrasil.blog.br/

domingo, 27 de novembro de 2011

JOÃO XXIII -" O Papa Bom" (1958-1963)


Papa João XXIII

Beato João XXIII, O.F.S.
261º papa
Beato João XXIII
Nome de nascimento Angelo Giuseppe Roncalli
Nascimento Sotto il Monte, Itália,
25 de Novembro de 1881
Eleição 28 de Outubro de 1958
Entronização 4 de Novembro de 1958
Fim do pontificado 3 de junho de 1963 (81 anos)
Antecessor Pio XII
Sucessor Paulo VI
O Beato Papa João XXIII, OFS, nascido Angelo Giuseppe Roncalli (Sotto Il Monte, 25 de Novembro de 1881 — Vaticano, 3 de Junho de 1963) foi Papa e líder mundial da Igreja Católica Apostólica Romana e Soberano da Cidade do Vaticano de 28 de outubro de 1958 até à data da sua morte. Pertencia à Ordem Franciscana Secular (OFS) e escolheu como lema papal: Obediência e Paz.
Sendo um sacerdote católico desde 1904, ele iniciou a sua vida sacerdotal em Itália, onde foi secretário particular do bispo de Bérgamo D. Giacomo Radini-Tedeschi (1905-1914), professor do Seminário de Bérgamo e estudioso da vida e obra de São Carlos Borromeu, capelão militar do Exército italiano durante a Primeira Guerra Mundial e presidente italiano do "Conselho das Obras Pontifícias para a Propagação da Fé" (1921-1925). Em 1925, sendo já um arcebispo-titular, iniciou-se a sua longa carreira diplomática, onde o levou à Bulgária como visitador apostólico (1925-1935), à Grécia e Turquia como delegado apostólico (1935-1944) e à França como núncio apostólico (1944-1953). Em todos estes países, ele destacou-se pela sua enorme capacidade conciliadora, pela sua maneira simples e sincera de diálogo, pelo seu empenho ecuménico e pela sua bondade corajosa em salvar judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1953, foi nomeado cardeal e Patriarca de Veneza.[1][3]

Foi eleito Papa no dia 28 de Outubro de 1958. Considerado inicialmente um Papa de transição, depois do longo pontificado de Pio XII, ele convocou, para surpresa de muitos, o Concílio Vaticano II, que visava à renovação da Igreja e à formulação de uma nova forma de explicar pastoralmente a doutrina católica ao mundo moderno. No seu curto pontificado de cinco anos escreveu oito encíclicas, sendo as principais a Mater et Magistra (Mãe e Mestra) e a Pacem in Terris (Paz na Terra).
Devido à sua bondade, simpatia, sorriso, jovialidade e simplicidade, João XXIII era aclamado e elogiado mundialmente como o "Papa bom" ou o "Papa da bondade". Mas, mesmo assim, vários grupos minoritários de católicos tradicionalistas acusavam-no de ser maçom, radical esquerdista e herege modernista por ter convocado o Concílio Vaticano II e promovido a liberdade religiosa e o ecumenismo. Imune a todas estas controvérsias mal fundamentadas, ele foi declarado Beato pelo Papa João Paulo II no dia 3 de Setembro de 2000, confirmando assim a sua santidade. É considerado o patrono dos delegados pontifícios e a sua festa litúrgica é celebrada no dia 11 de Outubro.

Críticas, controvérsias e teorias de conspiração
envolvendo o Papa João XXIII

Apesar de ser amado, aclamado e homenageado por muitos, o Papa João XXIII é também alvo de várias críticas, acusações e teorias de conspiração, que são feitas e defendidas maioritariamente por alguns grupos de católicos tradicionalistas, entre os quais se destacam os sedevacantistas e os conclavistas. Como por exemplo, estes grupos minoritários e marginalizados defendem que João XXIII era maçom ou rosacruciano; era simpatizante ou cúmplice do comunismo, do socialismo e de correntes radicais anticatólicos; e era um herege modernista por defender o ecumenismo, a liberdade religiosa e a realização do Concílio Vaticano II.[9] Por acusá-lo de ser um herege, alguns até defendem a teoria conspiratória de que João XXIII era um antipapa que usurpou ilegalmente a cátedra de São Pedro, que devia pertencer ao cardeal Giuseppe Siri.

Existem também alguns grupos, ligados à ufologia ou à deteção e crença de profecias apocalípticas, que defendem que João XXIII teve vários contatos com extraterrestres e redigiu um conjunto de profecias com muitas metáforas que abrangem desde a Segunda Guerra Mundial até ao fim do mundo. Parte destas profecias obscuras foram registadas no livro "As Profecias do Papa João XXIII", de Pier Carpi.

Os principais grupos católicos não acreditam ou negam todas estas críticas, teorias e especulações conspiratórias supramencionadas. Eles defendem-se dizendo que estas acusações, vindas de grupos marginalizados e ávidos de teorias de conspiração, são tão vagas e mal fundamentadas que a Igreja Católica nunca se deu ao trabalho de refutá-las. Eles defendem que todas as dúvidas importantes acerca da santidade, catolicidade e conduta de João XXIII foram clarificadas ou refutadas directa ou indiretamente pela sua beatificação. Eles também mencionam que a Igreja conseguiu beatificá-lo sem grandes problemas e escândalos, sendo um forte sinal revelador do pouco impacto que estas críticas e acusações conspiratórias causaram.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Jo%C3%A3o_XXIII

FILME COMPLETO SOBRE A HISTÓRIA DO PAPA JOÃO XXIII





"Decálogo da Serenidade"

Legado deixado pelo Papa João XXIII. Trata-se de mandamentos para obtenção da paz interior.



Um comentário:

Mariangela disse...

Surpreendentes declarações de um dos assistentes papais

Em 2008, o diretor do Observatório do Vaticano, José Gabriel Funes, em entrevista com o jornal Lobservatorie Romano, afirmou que "Deus pôde ter criado vida inteligente em outras partes do universo e inclusive poderiam ser nossos irmãos", declarações que em questão de minutos deram a volta ao mundo.

Um dos antecedentes desta feita foi o publicado em 1985 pelo jornal inglês Sun e semanas depois foi reproduzido por um rotativo norte-americano, em 23 de julho de 1985, onde se assegurava que o Papa João XXIII, a quem lhe creditam milhares de fatos milagrosos em curas de doenças em todo mundo, teve vários encontros com seres extraterrestres. Um deles muito especial e bem documentado teve lugar na residência de Castell Gandolfo, em 1961.

Segundo declarou um dos assistentes papais: "Era de forma oval e tinha luzes intermitentes azuis e âmbar. A nave pareceu sobrevoar nossas cabeças, depois aterrou sobre a grama no lado sul do jardim. Um estranho ser saiu da nave; parecia um humano a exceção de que estava rodeado de uma luz dourada e tinha orelhas alongadas. Sua Santidade e eu nos ajoelhamos. Não sabíamos o que estávamos vendo. Mas soubemos que não era deste mundo, portanto devia ser um acontecimento celestial. O Santo Padre levantou-se e caminhou para o ser. Os dois ficaram juntos de 15 a 20 minutos, pareciam falar intensamente. Eles não me chamaram, de modo que permaneci onde estava e não pude ouvir nada do que falaram. O ser deu a volta e caminhou para sua nave, em seguida marchou. O Sumo pontífice dirigiu-se para mim e me disse: Os filhos de Deus estão em todas as partes; algumas vezes temos dificuldade em reconhecer os nossos próprios irmãos".

Nesse momento esta nota não causou nenhuma reação e foi retomada em 2007 em um congresso do fenômeno UFO no Peru pelo bispo para América Central da Igreja Católica Ecumênica de Jesus Cristo, Higinio Asas Gómez.


Papa João XXIII

Conversaram por cerca de 15 minutos

Em 23 de maio de 1963 anunciou-se que o Papa padecia de câncer de estômago. Em uma semana posterior Angelo Giuseppe Roncalli morreu em Roma. O Papa não quis se deixar operar temendo que o rumo do Concilio Vaticano II, que se desenvolvia nesse tempo, tomasse outro caminho.

Monsenhor Higinio Asas, em entrevista telefônica com O Gráfico assegurou que "ante o leito de morte lhe perguntou sobre seu encontro e contestou que isso ele levava em seu coração". O religioso assegurou que "na memória de milhares de pessoas, este Pontífice é recordado como o ‘Papa bom’ e é também honrado por muitas organizações protestantes como um reformador cristão". Disse que "o encontro do Santo Padre com seres não humanos, sendo verdadeiro, abriu sua mentalidade".

No livro As Profecias do Papa João XXIII [Ed. Difel, 1979, 177 p.], do escritor italiano Pier Carpi, lê-se: "As luzes do Céu serão vermelhas, azuis e verdes, e velozes. Crescerão. Alguém vem de longe. Quer conhecer aos homens da Terra. Já tem tido encontros. Mas quem viu realmente tem guardado silêncio".

Sua Santidade João XXIII foi beatificado por João Paulo II em três de setembro de 2000 e quando foi exumado, no mesmo ano, o corpo foi encontrado em estado incorrupto. Seus restos descansam na Basílica de São Pedro.
http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufo