Visite tambem o novo Blog.

Visite tambem o novo Blog Relembre os acontecimentos dos anos 80 a 2000 : http://www.yzbrasil.blog.br/

domingo, 1 de julho de 2012

Por onde anda Rita Pavone?



RITA PAVONE AOS 67 ANOS
Mate a saudade! Ou... conheça-a. - Rita Pavone!
Aos que se lembram da garota ruiva,magrinha,roqueira e de voz aguda, que estourou nas paradas de sucesso no início dos anos sessenta com 'Datemi um
Martello', bons tempos da música internacional, ei-la agora, senhora
sessentona (67 anos), bem conservada, elegante, discreta e com a voz mais
grave.
Lourdinha Cazelato

Rita Pavone (Turim, 23 de agosto de 1945),  
começou sua carreira como cantora em 1962 com o single La partita di pallone e, pouco tempo depois, torna-se um sucesso mundial, fazendo também exitosas turnês em países europeus e da América Latina:Argentina e Brasil. Lança outros vários singles em seguida, como Alla mia età, Come te non c’è nessuno, Cuore, Datemi un martello, Che m'importa del mondo, Viva la pappa, Il geghegè e Fortissimo, atingindo o topo das paradas.
Em 1968 Rita se casa na Suíça com seu empresário, produtor e descobridor, o cantor italiano Teddy Reno. Foi um escândalo na sociedade italiana porque Reno, cujo verdadeiro nome é Ferruccio Ricordi era casado com Livia Protti e não existia divórcio na Itália até 1970.
Em 1971 Rita e Teddy se casam oficialmente na Itália.  O casamento ainda permanece até hoje.
Em 1969 sua carreira desacelera na Itália, participou do Festival de San Remo com Zucchero e, no ano seguinte, com Ahi ahi ragazzo! e em 1972 com Amici mai. Emplacou vários sucessos em outros países como Alemanha (Arrivederci Hans), Bonjour la France (França), Io che amo solo te (Brasil).
Neste segundo período da sua carreira toma um caminho mais difícil e, conseqüentemente, menos premiada pelo resultado das vendas, das canções de autor, estabelecendo-se também como compositora.
Depois de uma vida de concertos em várias partes do mundo, Rita anuncia no primeiro dia de 2006 que deixa definitivamente os palcos, cantando pela última vez em público.
Nas eleições legislativas italianas de 2006, Rita candidatou-se a uma vaga no senado italiano, disputando pela circunscrição dos italianos no exterior, não sendo eleita.
Atualmente Rita mora em Chiasso, no cantão de Ticino, Suíça e possui uma segunda residência em Ariccia, distante 28 km de Roma.
Seus dois filhos também moram na Suíça. Alessandro é apresentador de um programa na TV Suíça-Italiana e Giorgio é guitarrista e cantor de rock.

Quando Rita Pavone esteve no Brasil


A foto é de 1964 onde Walter Silva, pela Rádio Record, recebeu Rita Pavone no Aeroporto de Congonhas. À esquerda o jornalista Cláudio Carsughi serviu de intérprete.
Rita aos 18 anos, em junho de 1964, fazia sua primeira temporada no Brasil, uma temporada sensacional e arrasadora. Ela viria mais cinco vezes, e na última em 5 de dezembro de 1987 tendo apresentado-sem em São Paulo, Belo Horizonte e Rio.
Ela veio ainda em 1968 (em lua-de-mel); Em 1970 para uma única apresentação em São Paulo (Teatro Olímpia); Em 1987,

Rita Pavone aos 63 anos, emocionante!!!







Vamos relembrá-la cantando nos tempos da nossa juventude?










http://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Pavone
http://ampulhetavirtual.blogspot.com.br/2009_02_01_archive.html




6 comentários:

Anônimo disse...

Oi Lourdinha.
Eu conheci Rita pavone pessoalmente em 1987 e tenho o seu livro auto-biográfico que é uma maravilha, "Nell mio piccolo..." lançado em 1997 (tenho exemplar da segunda edição, de 1998). Vi seus filmnes também. Ela há uns 4 anos lançou uma ária de ópera, Vissi d'arti" que disponibilizou na internet por 24 horas. Mas, precisavamos ter notícias recentes dela. Seu blog é ritapavone.it mas não é atualizado desde abril do ano passado.
Tenho uma coluna no Portal Entretextos, Anexos da Realidade, onde de vez em quando posto matéria sobre Rita Pavone que é uma iluminada (a Shanya Twain parece muito com ela).
Outra coisa: Rita nunca deu escândalos. O caso de seu casamento causou celeuma por farisaismo de muita gente. Ela e Teddy se casaram pela Igreja em 1968, porque a união anterior de Teddy era só civil, feita no México; ele estava divorciado, mas na Itália o fato não era reconhecido. Só mais tarde, em 1971, Rita e Teddy se casaram pelo civil e estão casados até hoje. Por ai se ve que ela estava certa. E por isso talvez cantou no Cantagiro de 1967 "Questro nostro amore" cuja letra servia para defender o seu amor.

beijos
Miguel

Mariangela disse...

Obrigada pela visita Miguel!
A Lourdinha é minha ex professora e hoje grande amiga,que me enviou um dos vídeos e comentário no início da postagem; daí a menção do nome dela. Adorei seu comentário por sinal, bastante útil aos leitores, eternos fãs de Rita Pavone (Inclusive eu! rs)
Vou retransmitir seu comentário á Lourdinha. Agradeço seu comentário que aborda alguns aspectos não comentados neste post! Abraços!

Mariangela disse...

Comentário enviado pelo Facebook:

Lourdinha Cazelato Oi,Mariângela!!!!!!Obrigada,mesmo,por ter me enviado esse comentário do Miguel a respeito da Rita .Obrigada ao Miguel pelo carinho demonstrado,"trazendo" notícias sobre ela.Deve ter sido muito gostoso tê-la conhecido pessoalmente,não é????? Adorei ficar sabendo mais alguns fatos da vida dela.Seria muito legal,descobrir o que ela anda fazendo atualmente.....Parabéns,aluninha!!!!!! Por tanta determinação neste lindo trabalho que você desenvolve neste blog.Beijosssssssssssss....

Anônimo disse...

Rita Pavone é certamente uma das maiores cantoras de todos os tempos.
A versatilidade dela é impressionante.

wilton disse...

Rita Pavone lançou no final de 2013 um cd duplo na Italia, pela gravadora Sony, chamado Masters, contendo 15 musicas cantadas em ingles no cd1 e as mesmas 15 musicas cantadas em italiano no cd2.
Na web radio Supertunel (www.supertunel.net) toca Rita Pavone diariamente, e em especial aos domingos a partir das 20.30hs no programa Momentos Eternos sempre tem pedidos de músicas dela. Aproveitem e acessem o site.
abrçs a todos.

Anônimo disse...

Poxa vida!!!
Tenho 26 anos, sou neto de italianos, passei minha infância inteira ouvindo musicas italianas, mas a que mais me marcou foi "Datemi Un Martello" da Rita, musica perfeita, me faz lembrar os bons momento que eu e meu pai ouvíamos as musicas italianas, domingo a tarde, comendo macarrão, polenta e frango, boa época.