Visite tambem o novo Blog.

Visite tambem o novo Blog Relembre os acontecimentos dos anos 80 a 2000 : http://www.yzbrasil.blog.br/

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Lindomar Castilho, uma triste história.


Lindomar Castilho

Lindomar Castilho,cujo nome verdadeiro é Lindomar Cabral, (nascido em 21 de janeiro de 1940, Rio Verde, GO) é cantor e instrumentista, sendo mais conhecido pela música-baião "Chamarada", pelos bem-humorados boleros "Você é doida demais" que ficou conhecido no Brasil inteiro graças a série da Rede Globo Os Normais e "Eu amo a sua mãe" e também pelo samba-canção bem lírico Tudo tem a Ver.
Seu último CD, Lindomar Castilho ao Vivo foi lançado pela Sony Music em 2000 no auge do fenômeno musical forró.
Lindomar também ficou conhecido pelo fato de ter assassinado a segunda esposa (a primeira faleceu em um acidente de trânsito), Eliane de Grammont. O crime ocorreu em 30 de março de 1981, quando Lindomar e Eliane já estavam separados havia um ano. Lindomar foi a uma bar em que Eliane se apresentava como cantora ao lado de Carlos Randal, primo do ex-marido de Eliane. Lindomar desferiu 5 tiros da platéia em direção ao palco, sendo que um deles matou Eliane. Randal ficou ferido. Lindomar foi condenado pelo assassinato de Eliane e permaneceu 7 anos na prisão.
Enquanto estava preso gravou um disco com o título "muralhas da solidão" na penitenciária goiana.
Lindomar construiu uma carreira de sucesso com os seus boleros e sambas-canções românticos. Um dos maiores vendedores de disco no Brasil da década de 70. Seu estilo influenciou toda uma geração de cantores. Seus discos eram lançados simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos.

“Ele estava a quase dois metros dela quando disparou. Levantei do banco e atirei o violão no rosto do assassino... Somente mais tarde percebi que também estava ferido, com uma bala na barriga. Mesmo assim, acompanhei Eliana, que chegou morta no hospital.” A descrição é do violonista Carlos Roberto da Silva, parceiro musical da vítima, Eliana de Grammont, que tinha 26 anos, e primo do assassino, o músico Lindomar Castilho.

O crime aconteceu em 1981 no bar Belle Époque, em São Paulo. Lindomar alvejou a ex-mulher e cantora no peito. “Não há registro do que aconteceu em minha cabeça. Eu a amava com certeza total”, disse Lindomar a Gente, de Goiânia, onde mora atualmente. “Qualquer pessoa sob forte emoção é capaz de fazer o mesmo. Me desliguei da realidade por causa de uma violenta emoção.”

Eliana e Lindomar se casaram dois anos antes do crime. O cantor, como é dito no livro, era agressivo, ciumento, bebia sem moderação. Quando Eliana foi morta, fazia 20 dias que o desquite havia sido formalizado. Lindomar descobriu que a ex-mulher tinha um caso com seu primo Carlos e ainda o culpa: “Esse parente meu foi o causador de tudo, de desavenças, de problemas”. O cantor foi condenado a 12 anos e dois meses e cumpriu parte da pena em liberdade.

Hoje, aos 62 anos, ele conta o que aprendeu: “No momento de desespero não conte até dez. Conte até dez bilhões e, depois, vá até a praia contar grão por grão de areia.”

Uma triste história...




Wikpédia, a enciclopédia livre

http://www.blogger.com/publish-confirmation.g?blogID=2816076097610271530&postID=643684266157669063&timestamp=1329506515079&javascriptEnabled=true&smallHeader=true


Lindomar e Eliane se casaram e Eliane abandonou a carreira de cantora e compositora, para se dedicar unicamente ao lar e a filha, fruto da união do casal. O casamento não durou e ela pediu a separação contra a vontade de Lindomar, e reassumiu então, sua carreira artística. 










3 comentários:

Anônimo disse...

Resumindo: uma porcaria de cantor e machão bola-murcha feio pra cacete e com um semblante diabólico que não teve nenhuma consideração pela filha, a quem privou de conviver com a mãe, e a matou já sendo sua EX-esposa. Depois de cumprir pena ínfima numa das colônias de férias que o Estado brasileiro mantém pros vagabundos com dinheiro de nós trouxas honestos que pagamos impostos, esse imundo hoje se esconde atrás de bíblia pra tentar justificar seu ato ascoso.

É por causa de vermes como esse que os idiotas de plantão insistem no desarmamento dos cidadãos honestos. Basta de fianças e indultos! Precisamos de cadeias com disciplina carcerária mantida a ferro e fogo com trabalhos forçados insalubres e castigos corporais, e penas radicais como prisão perpétua sem liberdade condicional e pena de morte. Chega de frescura com bandidos!

Anônimo disse...

ACESSE LINDOMAR CASTILHO NO FACEBOOK

Anônimo disse...

ESSE BUNDÂO NÃO SABE O Q FALA!