Visite tambem o novo Blog.

Visite tambem o novo Blog Relembre os acontecimentos dos anos 80 a 2000 : http://www.yzbrasil.blog.br/

domingo, 10 de novembro de 2013

Saudade do papel higiênico rosa!


A velha toada de criança diz que quem não tem papel se limpa com jornal. Verdade? Mais que isso.             Além das notícias impressas, os seres humanos já tiveram que se virar de outras maneiras. 

Pensando neste tema, dei-me conta de uma discreta, porém fundamental, mudança na cenografia do cotidiano: o papel higiênico rosa não existe mais. Os purpúreos rolos, outrora onipresentes em muitos lares desprivilegiados e privadas públicas deste Brasil, deixaram a vida para entrar na história. 

A história mais comum a respeito do surgimento do papel higiênico, essencial para a higiene pessoal de todas as pessoas, é que algo bem próximo ao papel higiênico tenha sido criado na China, por volta 875.

O papel higiênico como conhecemos hoje em dia surgiu em 1857 por Joseph Gayetty, que tentou vender pacotes com folhas separadas, porém o produto foi um desastre de vendas, pois era caro e com poucas folhas. Já em 1879, os irmãos Edward e Clarence Scotts iniciaram um negócio de objetos descartáveis, incluindo um papel muito macio e de fácil desintegração, o que podemos dizer que foi a primeira tentativa bem-sucedida de massificar o uso do papel 

Antes de seu surgimento

Depois de se perguntar como foi seu surgimento,nos deparamos com uma simples curiosidade:e antes dele surgir? Como as pessoas faziam para se limpar?
Os gregos usavam pedras ou argila. Os romanos, esponjas embebidas em água salgada. Os árabes, a mão esquerda, considerada impura. Ao longo dos tempos, e conforme os locais, usaram-se pedras, folhas de maçarocas, penas de aves, relva, trapos, cascas de mexilhão, folhas de plantas e, já no século XIX, folhas de jornais ou de catálogos de vendas, muito comuns naquele tempo.

No Brasil as pessoas pessoas costumavam fazer a sua limpeza com folhas de alface, água e por vezes sabugos de milho. A palha de milho foi muita utilizada na década de 50: de preferência, as folhas verdes, que não eram ásperas, apesar de hoje existir certas marcas de papéis higiênicos que mais parecem lixa.
Porém, o mais prático e simples era usar o próprio rio, já que facilitava todo trabalho. Já parou para imaginar isso, para imaginar essa cena? Pois é, até hoje acontece isso em locais próximos ao rio São Francisco. E pode acreditar!


1928 – Primeiro papel higiênico

A Melhoramentos muda a situação com o lançamento do Sul América, primeiro papel higiênico fabricado na América Latina. Na mesma época, a Companhia lança a toalha Volga, primeira toalha de papel do mercado brasileiro. O revolucionário produto era embalado em um pacote com folhas soltas, e o público-alvo inicial foram as barbearias.
1965 – Mimoso
É lançado o primeiro papel higiênico decorado do Brasil, o Mimoso, mais uma novidade para o mercado.
1988 – Papel Sublime

Marcas tambem muito conhecidas nas décadas de 50, 60 e 70 eram:

Quem não se lembra do papel higiênico Primavera? O famoso papel higiênico cor-de-rosa. Por ter uma qualidade inferior e também por ser encontrado nos mercados em embalagens unitárias tinha um baixo custo ao consumidor, tanto que em escolas públicas sempre era encontrado o papel Primavera nos banheiros.

"Primavera é super macio, primavera, papel primavera" 
Era uma lixa!!!


A primeira propaganda produzida para o Papel Higiênico Primavera, uma das primeiras do Brasil d
segmento. Animação com a Menina Primavera. Jingle e propaganda marcante.




Papel Higiênico Tico Tico

Ninguém se apercebia da relação do pequeno pássaro com a a higiene.
O chique então era usar papel tico-tico , lembram-se? Era tão áspero que quando criança a gente dizia que o tico-tico bicava o fiofó da gente... rsrsrs.....



Processo de fabricação de papel higiênico:


São produzidos com celulose proveniente do processamento da madeira. A mistura das matérias-primas é feita em uma espécie de caldeirão, no qual se forma uma pasta aquosa, que depois recebe tratamento químico para ser branqueada. Depois, a massa preparada no caldeirão é levada para máquinas refinadoras que distribuem as fibras de forma homogeneizada, formando uma película disposta em uma tela especial. Na seqüência, a máquina promove a secagem do papel em cilindros e capotas de ar aquecidas. Para eliminar a presença de microorganismos nocivos à saúde humana, todos os papéis passam por um tratamento químico especial. Após a secagem, Ele é, então, acondicionado na forma de grandes bobinas e, em pouco tempo, segue para as máquinas conversoras, que transformam os enormes rolos em produtos acabados.

O papel higiênico rosa podia ser feio, meus amigos, podia ser rude e agressivo,até comparado a uma "lixa", mas funcionava. Éramos felizes e não sabíamos. Éramos livres e não sabíamos. Saudades do papel higiênico rosa.

http://vinicblog.blogspot.com.br/2011/06/curiosidades-do-papel-higienico.html
http://pollysoraggi.blogspot.com.br/
http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/papel-higienico-433706.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/antonioprata/1148629-papel-higienico-rosa.
jornalpenalivre.blogspot.com.br/2013/08/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x_21.html
http://coisasolds.blogspot.com.br/2011/12/papel-primavera.html





6 comentários:

Anônimo disse...

Eu só usava este papel, pois não havia outro que resistisse a minha manobra. Hoje só uso papel toalha, e olha que sai mais em conta que qualquer outro papel higiênico, uma vez que a qualidade do papel garante a eficiência economizando papel.

Anônimo disse...

O que sai mais em conta é lavar a bunda. É mais higiênico e é de graça.
Quando voce suja as mãos por qualquer motivo, não as lava por questão de higiene ?
Então porque não lavar a bunda suja de fezes !!
Passar simplesmente o papel é anti-higiênico e as bactérias ficam ali. Isso sem falar no odor que provavelmente ficará no local. Lavar com água e sabonete é o minimo de higiene que uma pessoa deva ter. Fica a dica !!

Bidi Junior disse...

este, limpava, lixava e dava o acabamento, kkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Eu cagava no mato mesmo!

GILBERTO VILELA disse...

Defeque antes do banho e faz a limpeza completa.

Bueno disse...

O SABER LIMPAR O BUMBUM.É UMA TÉCNICA QUE NÃO SE USA UMA FOLHA SÓ.É NECESSÁRIO VÁRIAS VEZES ABSOLVER E NÃO ESFREGAR POUSADA ESTARÁS SIMPLESMENTE TRANSFERINDO A SUJEIRA PARA OUTRO LADO OCASIONANDO DEPOIS A FAMOSA FREIDA NA CUECA OU CALCINHA.OBSERVEM..